Óleo de abacate – O que é e para que serve?

No mundo da beleza quanto na área medicinal o óleo de abacate sempre esteve presente por vários seculos, mas será que hoje ainda sabemos para que ela é utilizada e o que é esse óleo de abacate? Hoje trazemos um pouco sobre ele e seus benefícios.

O que é óleo de abacate?

O óleo de abacate é extraído do fruto do abacateiro – planta chamada Persia Americana – uma arvore encontrada especialmente na America Central e no Mexico.

Entretanto, o seu fruto o abacate é uma fruta rica em diversas propriedades, dessa forma, sendo mais conhecida através de utilizações na área da beleza e auxilio em tratamentos medicinais.

O óleo é obtido devido a extração feita por meio de uma centrifugação do fruto maduro, portanto, só quando maduros o fruto apresenta altos níveis de óleo.

Óleo de abacate e seus benefícios

Alias, diante de varios aspectos podemos nos benefíciar tanto esteticamente quanto de forma medicinal. Desta forma, listamos alguns desses benefícios, como por exemplo:

  • Previne o envelhecimento precoce – Em sua composição contamos com a vitamina A que atua como um antioxidante auxiliando na prevenção de rugas e envelhecimento da pele
  • Controle do Colesterol – O óleo ajuda na redução do colesterol ruim e o aumento do colesterol bom.
  • Saúde do coração – Com a presença de Beta-Sitosterol ajuda com a saúde do coração, assim, devido o equilíbrio do colesterol auxilia também no tratamento hipertrofia prostática e conseguindo reduzir o risco de câncer.
  • Tratamento de dermatite, inflamações, queimaduras, acne e psoríase.
  • Tratamento de osteoartrite da anca e do joelho – Embora, suas propriedades anti inflamatórias auxilia no aumento, crescimento e reparação da cartilagem
  • Regula a pressão sanguínea – O óleo de abacate consegue modificar os níveis de acido graxos essenciais dos rins, assim, regulando a pressão.

Recomendações

O óleo de abacate é encontrado em forma de óleo, desta forma, sendo recomendado consumir apenas 1 colher de sopa por dia.

Efeitos colaterais

No entanto, não sendo recomendado o seu consumo por gestantes e lactantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *